logo

Select Sidearea

Populate the sidearea with useful widgets. It’s simple to add images, categories, latest post, social media icon links, tag clouds, and more.
[email protected]
+1234567890

Cibersegurança: erros que sua empresa não deve cometer

À medida que as Organizações progridem em direção a Transformação Digital, investindo em plataformas mais tecnológicas para gerenciar seu negócio, aumenta também o risco dos ataques cibernéticos.

Segundo a associação SaferNet Brasil, instituição fundada em 2005 com foco na promoção e defesa dos Direitos Humanos na Internet no Brasil, diariamente são registrados pelo menos 366 crimes cibernéticos no País.

Spyware, phishing, ransomware, criptojacking. Novas ameaças surgem a cada dia. São tantos malwares, que muitas vezes chegam às Corporações por falhas de segurança cometidos por elas mesmas, trazendo inúmeros prejuízos: roubo financeiro, sequestro de dados, perda de clientes, invasões, sabotagem de estratégias, etc.

Diante de todo esse cenário, reforçar a defesa das empresas, atentar-se para falhas e investir em proteção é crucial para um negócio saudável.



Pensando nisso, a Vault One enumerou alguns erros que as Organizações cometem que podem colocar em risco a segurança dos negócios:


  1. Não investir em segurança:  É necessário conscientizar os decisores das empresas a respeito da proteção contra ameaças e a consequência dos ataques, para que compreendam a necessidade deste investimento. Prevenir sai mais em conta que remediar.
  2. Não ter políticas de segurança: Faz parte da cultura digital de uma empresa ter sua política de segurança documentada, elencando o conjunto de ações relacionadas ao uso seguro das informações. Ter isso bem claro para os colaboradores evita que tenham uma liberdade que pode acarretar o vazamento de informações e o acesso a sites que facilitem a entrada de malwares, por exemplo.
  3. Não investir em ferramentas adequadas: Roubos e perdas de dados podem ser impedidos através de tecnologias adequadas para este fim.
  4. Não ter um controle de acesso e nível de permissão para as informações: É imprescindível criar níveis de permissão de acesso aos dados e usufruir deles de acordo com esse parâmetro, direcionando as informações para as pessoas corretas.
  5. Não usar senhas fáceis: Esqueça pedaço do nome, data de aniversário.Boas senhas são mais difíceis de descobrir.
  6. Não armazenar lembretes de senhas: Senhas anotadas em algum lugar, seja bloco de notas, e-mail, caderninho, correm o risco de serem encontradas por pessoas indevidas e, posteriormente, usadas para prejudicar as empresas. Em vez disso, use um software gerenciador de senhas, que é mais seguro.
  7. Não ter um especialista para orientar com relação à Segurança da Informação: Caso não tenha um profissional com essa expertise dentro de casa é aconselhável contratar uma Consultoria para ajudar a tomar as medidas corretas.
  8. Não realizar as atualizações de softwares é uma grande porta de contaminação. Por exemplo, quando o Sistema Operacional é atualizado, recebe as correções de segurança, que corrigem as vulnerabilidades e evitam o recebimento e execução de vírus. Um caso disso foi o vírus WannaCry, que infectou os computadores de usuários que não realizaram a atualização recomendada pela Microsoft; as máquinas que realizaram as atualizações não sofreram danos pois a nova versão do software já havia sido atualizada para corrigir a falha.
  9. Ausência de um Backup que permita a recuperação de dados em caso de perda, indisponibilidade ou invasão.
  10. Ausência de um Plano de Contingência que mostre às equipes como devem agir em caso de falhas técnicas ou operacionais de acesso aos dados.
  11. Falta de treinamento dos colaboradores: É importante que os usuários sejam treinados e saibam operar os dados, principalmente os estratégicos e sigilosos, para não colocar o business em risco.

Proteger os dados deve ser prioridade para todos. É papel da empresa conscientizar os colaboradores e educá-los em segurança digital, evitando falhas e colocando-se um passo à frente dos atacantes cibernéticos.

A Vault One é uma solução privilegiada de gerenciamento de contas, que resolve problemas de segurança centralizando as senhas em um “cofre”, permitindo que os usuários acessem recursos (servidores, computadores, contas sociais) sem a necessidade de uma senha.

Em vez de confiar todos recursos a várias senhas, um administrador pode criar uma conexão segura entre o usuário e o recurso através da plataforma Vault One, trazendo o poder da propriedade intelectual de volta para mãos da empresa, onde deveria estar.

 

Conheça o que a Vault One pode fazer por sua empresa. Fale hoje mesmo com nossos especialistas.